quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

Husniyah e o Poeta Iraniano


Husniyah, prometida aos 10 anos para casar com Abdul-Alim 20, anos mais velho. Aos 12 realizou-se o matrimónio que toda a familia aguardava ansiosamente e que ela temia e tentava fugir como o diabo da forca. Sim Husniyah sabia que iria ser infeliz como 90% das mulheres o são no seu país (Irão).
Deste casamento nasceram 3 filhos, e aos 20 anos já Husniyah esperava o quarto. Mas aos 4 meses de gravidês, a mulher não aguentou e perdeu o bebé que carregava na barriga. Nessa mesma noite foi espancada novamente pelo seu marido, Abdul-Alim, qeu alegava que ela não servia para nada nem para parir, tratava-a como um ser infame, desprezava-a, batia-lhe, e fazia dela a sua escrava.
Husniyah trabalhava de sol a sol nos campos do Irão, tal como todas as outras mulheres, enquanto seus maridos passavam dias inteiros a fumar Shisha-Khan el Khalili. Naquela manhã em 1995 (no calendário islâmico, 1416), Husniyah saiu de casa para ir ao mercado, ainda seu marido e filhos dormiam os sonos de Allah, sentia-se vigiada a toda a hora, e num impulso olhou para trás e viu um belo homem que a olhou como quem queria descobrir o que estava escondido por baixo do Hijab (lenço Muçulmano). Chamou-a e deu-lhe um papel meio amarelado. E fugiu desaparecendo por entre as pessoas do mercado até que ela o deixou de ver. Escondeu-se para que ninguém a visse a ler aquele papel. Não sabia ler muito bem, mas a curiosidade era muita e começou a seletrar as letras. Era um poema, um lindo poema de amor deixado por aquele misterioso homem que a abordou no meio da rua. Ficou apaixonada no primeiro momento que o vira. Ao ler o que ele lhe havia escrito disse a si mesma que o amava, mas não durou muito tempo o seu sonho. Perguntou baixinho se haveria algum homem naquela terra que poderia escrever algo assim. Os que ela conhecia eram todos uns selvagens. E quem seria este lindo poeta iraniano que havia escrito coisas tão maravilhosas a ponto de tocar no seu coração tão doente e cansado? Sabia que jamais poderia viver o amor que aquele homem maravilhoso escreveu naquele papel amarelado e gasto. Afinal existem poetas também no Irão. E afinal tambem lá existe amor e homens com sentimentos. Ou será que isto é só fruto da minha imaginação???...


NOTA: Todo o conteúdo deste blog é baseado em factos reais sendo que se torna muito difícil distinguir a ficção da realidade.Todas as imagens neste blog são descaradamente roubadas aos seus legítimos proprietários, desculpem lá qualquer coisinha!

terça-feira, 28 de dezembro de 2010

Poeta Iraniano

Poetas Iranianos (tema da semana), fazem-me lembrar bananas, melancia, mísseis terra/ar e Natal.
Aposto que em vocês surte o mesmo efeito!
A mim, faz lembrar todas estas coisas devido a um excelente poema de um grande poeta iraniano, Πμϛταϝα ΔΓιϚαδo (Mustafá Alicagó), que é, letra por letra, assim:

Δεν είμαι δυσαρεστημένος με το καρπούζι
Το καλοκαίρι ή το χειμώνα είναι μόλις μπανάνες
Ναι, η μπανάνα είναι πολύ, πολύ μαλακό
Θέλω, όμως, το καρπούζι! Η ζωή είναι μια σκύλα

Στο καρναβάλι όπως μπανάνες στη μέση της καταστροφής
Το Πάσχα, όπως μπανάνα με τα πόδια σας στο έδαφος να τρέμει
Στην παραλία, όπως η μπανάνα και να ακούσει τις βόμβες σφυρίχτρα
Τα Χριστούγεννα και μπανάνα ακολουθούμενη από πυραύλους αέρος

Όταν ήμουν μικρός και ήθελα καρπούζι
Περπατούσε ξυπόλητος και γυμνός, και ανέθρεψε μπανάνας
Τα Χριστούγεννα, θα ήθελα να αποδείξουν καρπούζι
Αλλά η καμινάδα εμποδίζουν μόνο πυραύλους αέρος



(Clica no texto para a versão traduzida para português sem o novo acordo ortográfico)


NOTA: Todo o conteúdo deste blog é baseado em factos reais sendo que se torna muito difícil distinguir a ficção da realidade. Todas as imagens neste blog são descaradamente roubadas aos seus legítimos proprietários, desculpem lá qualquer coisinha!

Poetas Iranianos


Poema Luso-Iraniano de Joaquim Guerra


NOTA: Todo o conteúdo deste blog é baseado em factos reais sendo que se torna muito difícil distinguir a ficção da realidade. Todas as imagens neste blog são descaradamente roubadas aos seus legítimos proprietários, desculpem lá qualquer coisinha!

sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

Semanada (sem.51)

Como estamos em vésperas de Natal esta Semanada é um especial :) Ora digam lá que os tertulianos não são uns ricos dançarinos natalinos? :)





Boas Festas!!!



NOTA: Todo o conteúdo deste blog é baseado em factos reais sendo que se torna muito difícil distinguir a ficção da realidade. Todas as imagens neste blog são descaradamente roubadas aos seus legítimos proprietários, desculpem lá qualquer coisinha!

quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

Paradoxo

"Amor é fogo que arde sem se ver;
É ferida que dói e não se sente;
É um contentamento descontente;
É dor que desatina sem doer;
É um não querer mais que bem querer;
É solitário andar por entre a gente;
É nunca contentar-se de contente;
É cuidar que se ganha em se perder;
É querer estar preso por vontade;
É servir a quem vence, o vencedor;
É ter com quem nos mata lealdade.
Mas como causar pode seu favor nos corações humanos amizade, se tão contrário a si é o mesmo Amor?"
"Paradoxo" é uma figura de pensamento que consiste quando a conotação extrapola o senso comum, ou seja, a lógica. Isto é o mesmo que dizer: "Consigo dizer melhor o que penso quando calado."

Palavra que até aos nossos tempos, momento em que nós por cá no Tertúlia decidimos decifrar a sua real origem, era conectada com a filosofia moral usada nos debates sobre ética, remontando a aurora da renascença, período que decorreu entre os séculos XIV e XVI. Altura esta em que um jovem aprendiz de seu nome Domingo Xoviero de 19anos, é contratado por o próprio Leonardo da Vinci. E passo a descrever como foi essa entrevista para emprego:

- "Como te chamas?"
(Perguntou Leonardo enquanto rabiscava nos seus apontamentos sem nunca levantar a cabeça para olhar o rapaz, e em italiano obviamente.)

- "Domingo Xoviero, Grão Mestre!"

Leonardo, sem tempo a perder apelidou-o de Doxo e mandou-o ir-se apresentar ao encarregado e começar ao trabalho. Grande como era a casa em Milão do génio italiano, Doxo perde-se pelo caminho e esbarra com uma linda camareira, roliça, como se diria hoje em dia: "Boa todos os dias, como as miúdas da ESGHT - Campus de Portimão". De seu nome Francesca, olhos verdes, cabelo negro comprido, ela tinha um dom, conseguia detectar, encontrar, localizar todo e qualquer homem que fosse virgem, e, acreditem, ela depois de os encontrar incumbia-se a si mesma a majestosa tarefa de alterar o seu estado de conhecimento sexual. Pobre, ou feliz Doxo, depende do ponto de vista, caiu nas garras desta bela mulher, puxado para dentro de uma ali próxima arrecadação enquanto Francesca o beijava e com as mão o despia, Doxo acreditava-se estar num sonho, tanto tinha conseguido o trabalho que sempre desejou e no mesmo dia, uma mulher linda o desejava de tal maneira que o devorava de tanto desejo. (Esta parte da História é impropria a menores, é de teor sexual pornográfico, mas estou entusiasmado e não o consigo evitar.) Ajudando Doxo "entrar" em si, Francesca exclamava frases de desejo como:

- "ooooooooo sim Doxo, sim, isso... Não pares Doxo..."

Doxo, entusiasmado (ainda mais que eu), Foi-se a ela como um touro...

-
"Ai... Não... Assim não, assim fico louca... Não... Pára... Doxo..." (
Doxo parou assustado pensando ter ouvido: "para Doxo..." Ao que Francesca exclama:)

- "Porque paras-te Doxo? Continua Doxo, não pára Doxo... mhmmmmmmmmmm..."

Por ali passava O Grão Mestre Leonardo, mergulhado nos seu pensamentos nem reparando que tinha ouvido o que ouviu e teve uma epifania: "paradoxo" algo para discutir na próxima tertúlia sobre ética com o seus confrades Iluminati, uma declaração aparentemente verdadeira que leva a uma contradição.
Mais tarde após a pratica do "Coitus interruptus" na arrecadação (Leonardo só inventaria o preservativo anos depois), Doxo finalmente encontra o encarregado, que lhe indica uma túnica típica da Grécia antiga, e, lhe diz que o seu trabalho será depois da porta para a qual apontava. Ao entrar Doxo depara com o Grão Mestre, como foi trazido ao mundo em cima de uma enorme cama redonda, encaracolado o dedo indicador esquerdo como quem em forma de chamamento (Leonardo era ambidextro, poderia-o ter feito com qualquer das mãos). Conta a história que um horripilante "IIIIIIIIIG" foi ouvido por toda a cidade de Milão.

O soneto de Camões, paradoxo sobre o amor, dedico à pessoa que preenche o vazio na minha vida.

A história sobre o paradoxo é em tributo a malta da ESGHT - Campus de Portimão





NOTA: Todo o conteúdo deste blog é baseado em factos reais sendo que se torna muito difícil distinguir a ficção da realidade.

quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

Sexo! Qualquer texto que comece com a palavra sexo, tem sucesso garantido!

1102!
É estúpido!
É como escrever: - oxeS! reuqlauQ otxet euq ecemoc moc a arvalap oxes, met ossecus oditnarag!
Mas não vou continuar com isto que é parvo demais, até para o Tertúlia Cor-de-Burro-a-Fugir!
2011 foi o ano que há só 5 dias entrou nas nossas vidas sem que nada pudéssemos fazer para o evitar. Gosto particularmente da festa que se faz só e somente por ser o início de um novo ano. Parece que os problemas vão desaparecer, que as soluções vão cair do céu, por assim dizer...
O máximo que pode acontecer é que alguns se mentalizem que: "Ano novo, vida nova!" - e isso sim, isso vai dar força para mudar algo na suas vidas, não a vinda de um novo ano. Se assim fosse, sugeria que se comemorasse todos os inícios de mês, para que o mês seguinte fosse bem melhor que o anterior.
Mas uma certeza eu tenho: Há muitas conversas na noite da passagem de ano e no primeiro dia de Janeiro - há tempo de sobra para isso!
Para ser honesto não me lembro de nenhuma conversa desses dias, e nem me lembro porquê. Mas lembro-me de uma conversa tida dias antes sobre um vídeo a rondar a internet. Um tal de "2 girls, 1 cup". Filme esse que ninguém aconselha ninguém a ver, nem eu, que o vi do primeiro segundo, ao último.
"Basicamente são duas raparigas..." - Isto comecei eu a dizer quando fui abruptamente interpelado pela namorada de um amigo que já estava a imaginar as ditas raparigas em claras manifestações de amor lésbico, que diga-se, é a última coisa que me passa pela cabeça quando penso em "2 girls, 1 cup". Mesmo!!!!!!
Não que me importasse muito de estar constantemente a imaginar fufas a lamberem-se, mas não é o caso, especialmente falando deste vídeo.
Chega de um vídeo que ninguém quer ver. Passando a coisas mais importantes e interessantes a todos.
Até para a semana! E muito bom ano de 1102 para todos!!!!!


NOTA: Todo o conteúdo deste blog é baseado em factos reais sendo que se torna muito difícil distinguir a ficção da realidade. Todas as imagens neste blog são descaradamente roubadas aos seus legítimos proprietários, desculpem lá qualquer coisinha!

Quatro Paredes Caiadas...

...Um cheirinho a alecrim!!
"Uma Casa Portuguesa" - Com certeza!!!



NOTA: Todo o conteúdo deste blog é baseado em factos reais sendo que se torna muito difícil distinguir a ficção da realidade. Todas as imagens neste blog são descaradamente roubadas aos seus legítimos proprietários, desculpem lá qualquer coisinha!

terça-feira, 21 de dezembro de 2010

branco de cal

  
Não, não vou falar do Natal que se aproxima. Ainda que pareça que tem tudo a ver. O tema desta semana é… paredes caiadas. Ora vejam lá… tem tudo a ver com o Natal. Não?


Paredes caiadas são brancas. A simbologia do Branco é muito alargada. Ligada à paz, à passagem, à aurora, aos anjos e aos rituais, ao nascimento. Ora viram! Tem realmente tudo a ver. Ainda que ache que o tema foi escolhido ao calha, só para perturbar os que escrevem para o blogue e obrigá-los a puxar pela imaginação. 


Mas as paredes caiadas geralmente escondem o quão podre se encontra a cal anterior, as falhas na parede, as fissuras, etc. Ora seria uma boa ideia andarmos por aí a espalhar cal por esse país fora. Assim, as agências de rating não viam nada e estávamos bem mais uns anos. Esperem lá… não foi o que andaram a fazer os políticos até agora. Bem, provavelmente sim. Ou seja, esta ideia já não resulta. Talvez com azul… assim parece que o mar acaba apenas na fronteira com Espanha e esquecem-se de nós. Quando estivermos bem (sabe-se lá quando) voltamos a pintar de branco e regressamos às paredes caiadas. Que acham da ideia?

Entretanto, e contradizendo os patrões… FELIZ NATAL!!!

© Joaquim Guerra





NOTA: Todo o conteúdo deste blog é baseado em factos reais sendo que se torna muito difícil distinguir a ficção da realidade. Todas as imagens neste blog são descaradamente roubadas aos seus legítimos proprietários, desculpem lá qualquer coisinha!

segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

Pseudónimo

Pseudónimo "nome masculino", nome suposto sob o qual alguns escritores publicam as suas obras, e/ou "adjectivo", que subscreve as suas obras com um nome que não é o seu.
Do grego antigo (pseudónymos) ψευδώνυμος, composto de ψευδο- "pseudo-" e ὄνομα "nome", ou seja, "nome falso", Pseudónymos, antes de se tornar um "nome masculino" e/ou um "adjectivo", era na verdade um "nome próprio".

Pseudónymos Crayticus, nascido na Grécia (século VIII antes de J.C.), inventou na altura o que se domina hoje por "trolling" - cometar e criticar o trabalho dos outros sem ter conhecimento e/ou fundamente se não mandar abaixo só por não ter nada melhor para fazer - Como assim? Perguntam bem! Porque não havia a World Wide Web, mas havia a "wέα wδιαβάστε wδημοσιεύει", que era nada mais nada menos que uma espécie de blog onde autores de altura publicavam as suas histórias ficcionais ou vicissitudes reais, deixando-as assim disponíveis a serem comentadas por quem quer que seja, porque por baixo de cada "post" (era um grande placard de madeira onde eram afixados rolos de pergaminho com os textos) era fornecido um espaço onde qualquer um poderia dar a sua opinião em relação ao que ali tinha sido escrito!

Pseudónymos escrevia semanalmente, coisas enfadonhas como por exemplo quantas vezes o seu mestre lhe fazia "IG", ou como uma vez levou um valente pontapé no "τοντομέαεδώότιείναιμεταξύτωνντομάταξύταξ", e quando não tinha nada para escrever contava a sua triste história amorosa!
(Se não sabem os significados de "IG" e "τοντομέαεδώότιείναιμεταξύτωνντομάταξύταξ" basta clicarem aqui nas palavras azuis)
Certo dia, os gestores da www decidiram deixar de despender da crónica de Pseudónymos, por motivos que ainda hoje nos são desconhecidos ou porque simplesmente precisavam de espaço para coisas melhores, foi por volta dessa altura que um jovem escritor lá começou a publicar uma rubrica de seu nome "Odisseia". Pseudónymos magoado começou a deixar comentários ofensivos e criticas sem fundamento ao jovem escritor, e ao invés de assinar com o seu próprio nome, usava então o nome de seu pai: Anónimus.

Mais tarde Anónimus foi vitima de um linchamento publico onde lhe cortaram uma parte do corpo que fica muito próximo de "τοντομέαεδώότι...", e Pseudónymos, que até nem gostava muito do pai porque este, quando ele era pequeno, tinha se recusado a comprar-lhe uma escrava Etíope, continuou desta feita a comentar de forma pouco coerente os "postes" de outros escritores, e assinando com o nome de outros.

Anos mais tarde Pseudónymos perdeu a oportunidade de herdar a fortuna de uma tia abastada que vivia em Atenas, porque teve um esgotamento nervoso e deixou de saber quem realmente ele era, por ter durante décadas assinado com nomes falsos. Por isso mais vale assinar o nosso nome não vá uma tia rica bater as botas e ficamos sem chavo.



NOTA: Todo o conteúdo deste blog é baseado em factos reais sendo que se torna muito difícil distinguir a ficção da realidade. Todas as imagens neste blog são descaradamente roubadas aos seus legítimos proprietários, desculpem lá qualquer coisinha!

sábado, 18 de dezembro de 2010

Semanada (sem.50)

Os tempos estão difíceis e atinge tudo e todos. Na Alemanha todas as profissionais do sexo registadas vão ser obrigadas a pagar uma tarifa de 6 euros por dia de trabalho. Esta é uma medida do governo do país no combate à crise e pretende deste modo conseguir 750 mil euros por ano. Noutros países, onde a prostituição é legalizada e as meninas pagam IRS, também foram tomadas mesmas medidas. Como em Portugal o mesmo não se verifica, acho que seria justo cobrar uma tarifa idêntica a todos membros do governo já que são todos uns filhos da p***.




Talvez seja por isso que a criminalidade se comece a revelar cada vez mais cedo. Falamos do caso de um menino de 4 anos que roubou 294 euros numa ourivesaria no México. A mãe do menino entrou na loja com o carrinho de bebé na qual ele ia sentado e ia conversando com as funcionárias enquanto o menino metia ia arremessando tudo o quanto podia. As funcionárias só deram pelo acontecido 20 minutos depois quando o dono viu o vídeo de vigilância e achou estranho o rapaz andar de um lado para o outro. Nem a mãe nem a criança foram ainda capturados. É caso para dizer: “De pequenino é que se torce o pepino”.





E falando em furtos. O Parlamento Ucraniano viu-se envolvido numa valente sessão de pancadaria na última terça-feira à noite, quando foi decidido a investigação a um antigo primeiro-ministro e a actual líder da oposição por supostamente terem desviado fundos. Pontapés, murros e cadeiras a voar, tudo foi permitido num salve-se quem puder, acabando por ficarem 5 deputados feridos. Depois admiram-se se serem chamados de ‘animais’.
video
Este vídeo mostra a batalha!






Já que estamos na ‘república das bananas’, uma investigação da Universidade de Aveiro defende que os reclusos portugueses deveriam ter acesso à internet de “forma controlada e vigiada”, afirmando que assim os mesmos teriam um “maior sentimento de bem-estar e reforço da auto-estima”. Olha, mas que porra, se querem bem-estar não vão presos, já basta o dinheiro dos contribuintes para os sustentar quando eles é que fizeram merda, quanto mais dar-lhes mais comodidade para terem mais auto-estima.






Mas o que uns não podem, podem os outros. Lillian Lowe, também conhecida por avozinha do Facebook, é uma verdadeira perita nas novas tecnologias. A britânica, que celebra 104 anos daqui a dois meses, deverá ser a mais velha utilizadora do Facebook que actualiza a partir do seu iPad... E mais nada. Qual a razão, saber o que os seus catraios andam a tramar, ou não tivesse sete netos e 13 bisnetos!








E acabando na criançada, o cantor Justin Bieber deixou o seguinte twitter: “Continuo a pensar em alguma coisa inteligente para dizer…Hmmmmm…algo inteligente…hmmmmm…Em relação a isso…não arranjo nada”. Meu ‘piqueno’ sem mais palavras acho que isso foi a coisa mais inteligente que disseste até hoje!




NOTA: Todo o conteúdo deste blog é baseado em factos reais sendo que se torna muito difícil distinguir a ficção da realidade. Todas as imagens neste blog são descaradamente roubadas aos seus legítimos proprietários, desculpem lá qualquer coisinha!

sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

Missionário

"Missionário" é alguém que tem por função pregar a sua religião em locais onde ainda não tenha sido difundida. Pelo menos é esta a definição que temos nos nossos dias, porque na realidade, "missionário" na sua língua de origem, o inglês: "missionary", pura e simplesmente significava: "miss you Nary" em português: "sinto a tua falta Nary", que mais tarde e ao longo dos tempos se tornou na palavra que hoje conhecemos. Mas quem era "Nary" afinal? "Nary" era um jovem índio de 24 anos que viveu na América do Norte, Plymouth, Massachusetts, por volta do ano de 1620, altura em que se acredita ter sido realizada a primeira "Thanksgiving Day", em Português: "Dia de Acção de Graças". Nery, índio musculado sempre de tronco nu, cativou o olhar de uma jovem colona, Mary de 21 anos. Mary, era casada com o pregador Gabriel Cooper de 65 anos. Conta a história que na mesma noite, que foi festejada a primeira "Thanksgiving", e quando estavam todos sentados nesta grande mesa comprida, Mary e Nary ficaram sentado frente a frente, Mary, jovem mulher, cheia de vontades eróticas olhando o corpo meio nu desse jovem sentado a sua frente, tirou um sapato e aproximou o seu pé descalço da virilha de Nary.
Pouco há mais a contar, o que aconteceu a seguir foi que Mary e Nary conseguiram escapulir-se da celebração, e fizeram tórrido amor durante quase toda a noite. Alguns dias mais tarde Nary, que fazia parte de uma tribo nómada, partiu com esta, para nunca mais ser visto.
Entretanto podre Mary, deixada para trás, obrigada a cumprir todos os seus deveres matrimoniais, como por exemplo fazer o amor com o seu marido queixava-se para si mesma na sua língua nativa: "miss you Nary", enquanto o sexagenário seu esposo se satisfazia deitado em cima dela, até ao dia em que Gabriel Cooper ao atingir o orgasmo ouviu Mary prenunciar aquelas palavras:

- Quem é o Nary? Do que estavas a falar minha queria? (perguntou o velho pregador)

Ao que Mary muito atrapalhada respondeu:

- Não é ninguém meu querido, eu estava era aqui a pensar que nós, os peregrinos, só deveríamos realizar o coito de uma só forma, e que o nome dessa forma fosse «missionary»!

Senil e bêbado como era, Gabriel Cooper achou uma óptima ideia, e auto-intitulou-se o primeiro missionário. E desde então assim tem sido!







NOTA: Todo o conteúdo deste blog é baseado em factos reais sendo que se torna muito difícil distinguir a ficção da realidade.

quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

Cegonhas, Gaivotas e Pelicanos...

Atravessamos a quadra natalícia. Deveríamos abordar temas como o Pai Natal, o menino Jesus, iluminações de Natal, Bolo Rei, ou mesmo almoços e jantares de Natal. Mas não abordamos! Porquê? Porquê um tema tão parvo e sem porra de sentido nenhum como "Cegonhas, Gaivotas e Pelicanos"? Porque tem tudo a ver!!!!

No dia 25 de Dezembro comemora-se o nascimento de Jesus, criança prodígio gerada por obra do Espírito Santo, ou seja: traduzindo por miúdos, foi a cegonha que o transportou da ainda por nascer, França, para Belém, directamente para o baixo ventre de sua mãe de aluguer, Maria, para regojizo de seu pai, também esse de aluguer, José.

Também no dia 25 de Dezembro todas as criancinhas do mundo aguardam, ansiosas, a chegada do Pai Natal a seus lares para despejar prendas pelos sapatinhos pendurados ora nas lareiras, ora nas árvores de Natal. Como toda a gente sabe, o sentido de orientação de um velhinho gordo, e ainda por cima míope, é péssimo. E é aqui que entram as gaivotas! As gaivotas, ao contrário do velhote Pai Natal, têm um sentido de orientação apuradíssimo, pelo que por isso e pela sua extraordinária capacidade de pressentir tempestades, lhes foi incumbida a dura tarefa de guiar o simpático senhor, de modo a evitar as imensas intempéries existentes no cosmos.

Seguindo, mas continuando com o intemporal Pai Natal...
Transportador de prendas, risonho e amiguinho, o Pai Natal carenciava de ajuda para o transporte da imensidão de prendas a distribuir, contando para isso com o precioso auxílio...
... dos seus pequenos ajudantes, os gnomos mágicos!
Não sei se foi notório, mas... relativamente ao tema da semana, falta referir os pelicanos. Então... a relação entre os pelicanos e o Natal é que, durante todo o mês de Dezembro, alguém, algures no mundo, vê as pouco esbeltas e papudas aves!


NOTA: Todo o conteúdo deste blog é baseado em factos reais sendo que se torna muito difícil distinguir a ficção da realidade. Todas as imagens neste blog são descaradamente roubadas aos seus legítimos proprietários, desculpem lá qualquer coisinha!

terça-feira, 14 de dezembro de 2010

A vida está para as aves

Já repararam que as cegonhas já se despediram? Ainda sobram algumas, mas a maior parte já foi para paragens mais macias, sem crise. São aves vistosas. A sério, gosto muito delas. Possuem muitas qualidades. Regressam sempre a casa, não é? Nunca se esquecem onde têm o ninho e caso este desapareça, o casal fica seriamente comprometido. Gostam de nidificar em sítios altos, nos quais podem observar sem ser observados e onde podem provocar um apagão em metade de um país. Às escuras já estamos, por isso, mais luz menos luz, não sei por que houve aquele alarido todo. 



Os pelicanos por seu lado são aves matreiras. Enganam bem os desgraçados dos peixinhos. Não acreditam? Então pensem lá comigo. Já repararam que os pelicanos nunca comem imediatamente após a pesca o peixe miúdo que abocanhou? Não senhor. Deixa-o ficar a nada, dentro do seu largo bico, fazendo reservas. E o coitado do peixe, quando pensa que continua no mar (sim é verdade, apesar de provavelmente terem nadado com todas as forças para fugir ao gigantesco bico, o mais certo é nem se lembrarem onde estão já que têm memória curta), é digerido, feito em pedaços pelas enzimas no estômago do pelicano, cuidando boiar em águas quentes. Na vida real existem também muitos pelicanos. Vão colocando nos seus bicos peixe miúdo e quando menos se espera só sobra pele e osso.


À beira mar encontramos também gaivotas. Bicho esperto. Nunca ouviram dizer “gaivotas em terra, tempestade no mar”? Afinal elas é que são espertas. Quando a coisa corre mal, ala que se faz tarde. Foge foge que dali já não se leva nada. Em Portugal, podemos encontrar novamente muitas gaivotas que fogem e procuram sossego noutras paragens. Os motivos são muitos, mas tenho a certeza que fogem do apagão e do bico do pelicano.

© Joaquim Guerra





NOTA: Todo o conteúdo deste blog é baseado em factos reais sendo que se torna muito difícil distinguir a ficção da realidade. Todas as imagens neste blog são descaradamente roubadas aos seus legítimos proprietários, desculpem lá qualquer coisinha!

segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

Períneo

"Períneo" é a região do corpo humano que começa, para as mulheres na parte de baixo da vulva e estende-se até o ânus. No homem, localiza-se entre o saco escrotal e o ânus. Em Grego "Περίνεο", esta palavra que nos nossos dias define a localização de uma determinada zona da anatomia humana, tal como o "Calcanhar de Aquiles", adquiriu essa designação também por causa de alguém, um jovem de seu nome Períneo. Homem macho, e melhor amigo do herói Aquiles, este embarca também a conquista de Tróia, sem saber que seria o seu fim, mas mesmo assim, seu nome perdurou nos anais da História e da Anatomia. todos já sabemos ao que se deveu o principio da "Guerra de Tróia", que pela falta de escrúpulos de um rapaz chamado Octávio e um queixinhas da mama, Equinócio, se travou a mais sangrenta batalha que se tem memória. O ano 1232 antes de JC, um ano após isso, Aquiles e Períneo já se encontravam dentro das muralhas da cidade, depois de terem levado os troianos a querer que tinham regressado a Esparta para chorar no regaço de suas mãe. Aquiles, Príncipe dos Mirmidões, era, tal como Períneo, hábeis guerreiros, mas não imortais ou invulneráveis a serem trespassados como contam as lendas, longe disso, mesmo assim, dizimavam tropas troianas qual Arnold Alois Schwarzenegger no filme "Comando". Entretanto por ali estava Esperanza Rodriguez, (sim, os teóricos da história também ficaram a pensar isso...) citando agora alguém que não me lembro agora quem é, ela era: "...castelhana, Técnica de Limpeza, 1.63m de pura beleza. (...) ", que teria aceitado a empreitada de lavar as escadas de toda a Cidade de Tróia. Períneo, homem muito macho e que não perdia uma, ao ver aqueles glúteos a preambular ali mesmo a sua frente, dá-lhes um leve mas ternurento apalpão. Esperaza, que não era mulher de se ficar, e de mau humor de farta de tanto sangue limpar das escadas, arremessa-lhe um valente pontapé nas partes baixas. Todos, mas quando digo todos foi mesmo todos os guerreiros que lutavam uns com os outros pararam, e, como que em forma de homenagem, adoptaram a mesma expressão corporal de Períneo: segurando a zona da virilha com ambas as mãos e num esgar de agonizante dor, inspiraram fortemente pela boca da mesma maneira como se chupa por uma palhinha. O silencio era total, entretanto Aquiles deslocou-se ao socorro do amigo perguntando:

- "Acertou-te nos tomates?"

Ao que este retorquiu numa voz muito aguda e efeminada:

- "Nãããão... Foooi nooo... αυτότοντομέαεδώότιείναιμεταξύτωνντομάτεςκαιμαλάκας!!!"

Uma das traduções possíveis é esta: "esta zona aqui que fica entre os tomates e o olho do cu".

Como o nome era tão comprido, passou então a se denominar "períneo", como forma de tributo, porque podem querer ou não, mas a Guerra de Tróia terminou naquele exacto momento, mais ninguém tinha vontade de lutar depois de presenciar tal acto de violência. Períneo, o homem, viveu ainda mais 45 anos em Tróia, casou com Esperanza, mas nunca foram capazes de ter descendentes vá-se lá saber porquê.

Mas pobre Aquiles foi a ultima vitima dessa terrível guerra, quando se aproximava do seu amigo, para lhe prestar auxilio, Períneo deixa escapulir o pesado escudo redondo, típico para o uso na falange espartana, que acertou Aquiles no seu pé esquerdo, o que o deixou agarrado ao mesmo em agonizante dor saltando ao pé-coxinho para trás e que o levou a tropeçar com o calcanhar que o fez cair por entre uma das ameias da muralha da cidade falecendo então ao se encontrar com o chão a uma certa velocidade. Sendo um nobre príncipe, e muito respeitado, todos concordaram ali mesmo contar a história de uma outra forma, daí as inúmeras lendas que conhecemos hoje.




NOTA: Todo o conteúdo deste blog é baseado em factos reais sendo que se torna muito difícil distinguir a ficção da realidade.

sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

Passatempo Tertúlia Cor-de-Burro-a-Fugir

Clica aqui neste link: Passatempo

NOTA: Todo o conteúdo deste blog é baseado em factos reais sendo que se torna muito difícil distinguir a ficção da realidade. Todas as imagens neste blog são descaradamente roubadas aos seus legítimos proprietários, desculpem lá qualquer coisinha!

Semanada (sem.49)



Um professor da Universidade de Nova Iorque vai andar durante um ano com uma câmara de filmar ‘implantada’ na cabeça para captar imagens em intervalos de um minuto, “o objectivo é captar imagens de forma subjectiva, sem interferências e transmiti-las pela internet”.  Realmente aquela câmara é bastante subtil e ninguém irá dar por nada nem irá ter vontade de fazer macacadas nas costas do homem. Lá se vai a subjectividade.







Pode ser que se consigam captar algumas pérolas, como este Pai Natal bastante festivo, que foi apanhado por uma das câmaras de um parque de estacionamento em Berlim, e que mostrou ter uma queda (literalmente) para quedas e por andar a marcar território em sitos menos próprios. A desgraçada da bebedeira era tão grande que o Pai Natal esqueceu-se onde estacionou as renas e teve de ir para casa de autocarro.







Fica aqui então a mensagem ‘ se conduzir não beba’ e ‘se andar fuck you’! Sim, verdade, verdadinha e vindo directamente da América (só podia). Os transeuntes de Spokane, estado de Washington, devem ter ficado de boca aberta quando em vez do simpático boneco vermelho viram o dedo do meio espetado. Os responsáveis pela sinalização disseram que a culpa foi das baixas temperaturas! O que tem o frio a ver com isto?????? É caso para dizer que se isto pega moda estamos todos f****.






E como estamos em entrar em ‘modo natalino’, no dar e receber, jantaradas e festarolas… Para aqueles meninos mais vaidosos e que gostam de se arranjar, nós aqui no Tertúlia não temos nada contra isso desde que o façam de forma máscula. Ora aqui está o verdadeiro barbear:

Jantar e festarola é já amanha com a super mega festa de Natal dos Tertúlias no Restaurante Mistral, na Praia da Rocha. Não se esqueçam de levar a prendinha para receberem também, e por amor da Santa, sejam criativos se não a próxima semanada é só a dizer mal das prendas!




NOTA: Todo o conteúdo deste blog é baseado em factos reais sendo que se torna muito difícil distinguir a ficção da realidade. Todas as imagens neste blog são descaradamente roubadas aos seus legítimos proprietários, desculpem lá qualquer coisinha!

quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

Portimão!!!...



Portimão, Portimão.

Ando aqui às voltas com a cabeça, e de Portimão não consigo dizer grande coisa. Podia até falar mal ou mesmo muito mal, mas não seria muito boa ideia e vou contar porquê... Quando me convidaram para escrever no Tertúlia, obrigaram-me a assinar um contrato onde tinha uma cláusula que dizia entre muitas coisas absurdas: "nunca falar mal da cidade de Portimão" -  caramba eu nem sequer sabia que aquilo era uma cidade.
Na semana passada lá fui eu até Portimão, e sim, tem uns sitios fofinhos na Praia da Rocha que eu já conheço de há alguns anos. Mas no dia que lá fui descobri um bar muito bom, CHOCOLATE!! E perguntam vocês: Que tem isso de interessante? Pois bem meus amigos! Fazem lá uns chocolates quentes que é de beber e chorar por mais. Então aqui fica a minha sugestão, melhor não irem a Portimão. E há um ano atrás, um amigo daqui da minha cidade queria comemorar o seu aniversário em Portimão, e já na altura eu disse: "Mais fácil ir a Lisboa que a Portimão". Ele desistiu certamente, e fez em São Brás de Alportel, muito mais divertido e mais perto de casa. Resumindo e concluido só conheço duas coisas interessantes em Portimão, uma delas é o facto da cidade fazer anos no mesmo dia que eu, e a outra não digo.

NOTA: Todo o conteúdo deste blog é baseado em factos reais sendo que se torna muito difícil distinguir a ficção da realidade.Todas as imagens neste blog são descaradamente roubadas aos seus legítimos proprietários, desculpem lá qualquer coisinha!

terça-feira, 7 de dezembro de 2010

Velha Vila de Portimão

Portimão faz anos dia 11! Quantos? Muites!! É más velhe c'us més avós!!! Só na mande parabéns porque dizem que dá azar.
Tude começou há milhares de anes quande uns póves marafades cá vierem parar e começarem a desenvolver a terra por modes diste ser perto do mar. Forem uma catréfada deles, desde os bárbaros do Neolítico, passando pelos romanes, os desgraçades dos muçulmanes... todos andarem aqui à caquêrada uns c'us outres!!
Durante muintes anes, os princípais produtos de exportação que mais sairem desta terriola eram o figue, o azête e a sardinha. Algumas centenas de anes atrás, no Séc. XV, uma machêa de chatos andarem besoirando ós ouvides do Rê D. Afonso V, que chamou à nossa bela terra de São Lourenço da Barrosa, antes de se chamar de Vila Nova de Portimão. Só em 1924, e quando andava tude alvoriado por estas bandas, vêi o portimonense Manuel Teixeira Gomes, na altura o Presidente da República, e elevou esta vila a cidade e todes passarem a chamá-la de Portimão.
Portimão era uma das principais industrias conserveiras de Portugal, mas na década de 70 as conservas cairem a pique. Por causa desta desgraça dum cabrão, a estratégia para o terxêre mais inportante porto marítimo do país, muda para dar mais relevância ao turisme. Nada diste teria acontecide se na fôsse a nossa belíssima Praia da Rocha.
Hoje, Portimão é uma das cidades mais turísticas de Portugal. Cá se realizem Campeonatos mundiais de Windsurf, Jetski, etc. Com a construção do Autódromo Internacional do Algarve, também temes Campeonatos Mundiais de corridas de carres.
De salientar que somes a nação com mais retalhos e centros comerciais por metre quadrade do munde: 4!!!!!

Aprovêto este espaço de antena, não para amandar os parabéns a uma nova colega nossa que faz quase 23 anites, também no dia 11, mas só pra comunicar o facto!

Aprovêto também pra fazer outre comunicade:
O Tertúlia Cor-de-Burre-a-Fugir, em parelha com o Tertúlia Bar, võ realizar o sé Jantar Natalício também no dia 11 de Dezembre de 2010, no Restaurante Mistral, na Praia da Rocha. Apareçem!!!!!!
VIVA O DIA 11 DE DEZEMBRE!!!!!!! VIVA PORTIMÃO!!!!!!! VIVÓ TERTÚLIA!!!!!!! VIVA!!!!!!!



NOTA: Todo o conteúdo deste blog é baseado em factos reais sendo que se torna muito difícil distinguir a ficção da realidade. Todas as imagens neste blog são descaradamente roubadas aos seus legítimos proprietários, desculpem lá qualquer coisinha!

11 de dezembro

Começo por informar os leitores que o título não tem nenhum erro ortográfico. O novo acordo estipula que os nomes dos meses deixam de ser nomes próprios e passam a ser comuns. Daí perderem a maiúscula (caso não acreditem, confirmem em http://aeiou.visao.pt/guia-pratico-para-perceber-o-acordo-ortografico=f543282).

11 de dezembro é feriado!
11 de dezembro é feriado em Portimão. Ah pois não é feriado nacional, acalmem-se os que queriam invadir o Algarve… ficaremos entre nós, isto é, algarvios e colonos. 

11 de dezembro é feriado e é um sábado. OH! Ah pois… não há ponte, nem fim-de-semana prolongado. De qualquer modo desenganem-se que andam a estudar uma forma de eliminar feriados, pontes e fins-de-semana prolongados: ou passam para o fim-de-semana ou simplesmente desaparecem. O dia 8 de Dezembro é um sério candidato, por exemplo. 

(Deverá haver uma exceção para os funcionários da Câmara… alguns terão com certeza a tarde de sexta… ou sairão mais cedo, mas não quero antever aquilo que não deverá ser oficial.)

Ainda ninguém percebeu a sua importância neste país. Conheço países, ecomicamente mais desenvolvidos (e que sempre o foram), nos quais os feriados, caso calhem ao fim-de-semana, transitam para a sexta ou a segunda-feira. Um povo feliz e satisfeito é um povo mais produtivo, que não procura escapar nos restantes dias do ano às suas obrigações, porque sabe que chegará a recompensa, que chegará algum período de descanso. 

Nós continuamos a culpar o povo da falta de produtividade, de falta de riqueza, etc. Coitados de nós. E é assim desde a Monarquia, passando pela Iª República, na qual Teixeira Gomes foi Presidente, e continuando até hoje.

Mantemos os costumes ancestrais… pelo menos somos coerentes.

© Joaquim Guerra


NOTA: Todo o conteúdo deste blog é baseado em factos reais sendo que se torna muito difícil distinguir a ficção da realidade. Todas as imagens neste blog são descaradamente roubadas aos seus legítimos proprietários, desculpem lá qualquer coisinha!

Festa de Natal Tertúliana

O Tertúlia Bar e Tertúlia Cor-de-Burro-a-Fugir,
tem o prazer de informar que vamos organizar
uma festa de Natal no próximo dia 11 de Dezembro
no restaurante Mistral na Praia da Rocha.

As condições são estas:
1ª Confirmar pessoalmente se quer ir ou não com
Dario Martins por telefone ou por mail: 
salema88@gmail.com  tel.:969461232

2ª Cada um vai pagar a sua própria refeição no
valor de 15€ por pessoa, que inclui: 
- Prato principal: Mista de Carne Grelhada
- Sangria, Vinho, Sumos e Cerveja
- Sobremesa

3ª (opcional) Cada pessoa terá de comprar um 
presente que não tenha mais de 2€ de valor para 
depois ser efectuada a troca aleatória de presentes! 
(quem não levar presente também não ganha presente!)

4ª É proibido sair sóbrio da festa!




NOTA: Todo o conteúdo deste blog é baseado em factos reais sendo que se torna muito difícil distinguir a ficção da realidade. Todas as imagens neste blog são descaradamente roubadas aos seus legítimos proprietários, desculpem lá qualquer coisinha!

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

O prefixo "Ex-" (eis)

O prefixo "ex-" (eis), que significa: fora de, saída, afastamento, separação. Quando unido por hífen a um substantivo, indica que o nome indicado deixou de ser o que era (ex.: "ex-namorada") ou de exercer cargo ou função que tinha ( ex.: "ex-cônsul").
A história deste prefixo remonta a década de 1930 altura da Grande Depressão. Nessa altura um jovem americano de descendência Turca, de seu nome Mahmut, ingressa na "U.S.Navy" (a Marinha do exercito Americano),e correu o mundo, conheceu tudo o que havia para conhecer. Durante a sua expedição, Mahmut ganhou uma certa reputação, a de provavelmente ter um membro sexual enorme, dai a alcunha que lhe deram: "mamute", isto também porque era mesmo esse o seu nome: "Mahmut" foneticamente é muito parecido com "mamute". Mahmut tinha um curioso hobby, sempre que ele encontrava uma namorada na cidade portuária onde o seu navio atracava, ele tatuava o nome dessa rapariga no seu braço, curiosamente, não sabemos se por mero acaso ou se seria um fétiche de Mahmut, mas todas elas tinham nomes começados pela letra "E". Mas como Mahmut nunca permanecia muito tempo no mesmo porto, logo após a chegada a um novo sitio ele procurava uma loja de tatuagens para que lhe fosse feito um "X" em cima do nome da sua anterior namorada, o que após algum tempo ficou conhecido como o prefixo "ex-" para "ex-girlfriend" do Inglês e "ex-namorada" no Português! Basicamente a história termina aqui, mas gostaria de partilhar convosco o que foi o resto da curta vida de Mahmut: certo dia em "Pearl Harbor", Mahmut apaixonou-se uma vez mais, por uma raparia de porte altletico de seu nome Sam, e numa noite de preliminares escaldantes aos quais Mahmut julgava ir proceder um noite de coito escaldante, vem a verificar que Sam não era diminutivo de Samatha mas de Samuel, Mahmut foi encontrado no outro dias, sem vida, tinha-se suicidado!
(este na imagem é o primo gay de Mahmut)




NOTA: Todo o conteúdo deste blog é baseado em factos reais sendo que se torna muito difícil distinguir a ficção da realidade.

sábado, 4 de dezembro de 2010

Semanada (sem.48)

Para aqueles que dizem que o mundo está perdido e que as pessoas já não são tão atenciosas como antigamente, este casal veio provar que nem todos são assim. Sarah Moore e Geoff Daniels, garantem que ao longo dos 20 anos da sua relação já fizeram sexo com mais de 5 mi pessoas, tendo deste modo ajudado homens, mulheres e casais a superarem os problemas relacionados com o sexo e chamam-se a si mesmos como “parceiros substitutos”. Para além desta actividade física o casal dá também palestras sobre o assunto. Sarah disse: “Estamos orgulhosos da maneira como ganhamos a vida. Nunca nos sentimos mal por dormir com os maridos ou mulheres das outras pessoas”, dizendo que não é uma prostituta pois “não somos pagos para fazer sexo”. Pois é minha gente, isto não é um trabalho é um hobbie.

Foi se calhar a pensar neste hobbie que uma empresa alemã decidiu inovar no mundo dos chupa-chupas. O 'PussyLolly’ é um chupa em forma de vagina, que promete fazer as delicias dos mais graúdos. Estão apenas disponíveis pela internet e o cliente tem um vasto leque de opções, como a possibilidade de lhe colocar piercings ou  um fio que se assemelha a um tampão. O slogan também é bastante interessante: “PussyLolly, lamber de maneira mais elegante”. Eu paralisei na parte do fio do tampão e realmente acho que nada dá mais charme do que andarmos para aí a lamber vaginas num pauzinho!



E aqui está a verdadeira explicação para que no dia 19 do mês passado, os lisboetas tenham sido quase proibidos de sair à rua, sendo proclamado o feriado Obama. A delegação da Geórgia, que veio à Cimeira de Lisboa formalizar a adesão à NATO quis passar uns bons momentos no país e contratou cerca de 80 prostitutas que entraram no hotel como se tratassem das mulheres dos delegados georgianos e arménios, que entretanto também se juntaram à diversão. Quem não achou muita piada à festa foram os franceses que se queixaram do barulho e mostraram-se muito incomodados querendo por fim à coisa. É caso para dizer que os franceses são uns verdadeiros empata fodas.



É por estas e por outras que já nem os programitas de televisão se safam destas coisas.



E passando para assuntos mais sérios e como somos a favor do bem-estar dos animais não podemos deixar de dar conhecimento que o Chimpanzé Ómega terá nova casa no Brasil. O chimpanzé que estava no zoo do Líbano passava os dias a fumar cigarros para divertir os visitantes e nos seus 12 anos de vida nunca trepou uma árvore (pudera, também com o que fumava).


E como há por aí muitos macacos de imitação e o tempo não perdoa, o Tertúlia deixa aqui uma valorosa dica que poderá ser muito útil para estes dias de chuva.




NOTA: Todo o conteúdo deste blog é baseado em factos reais sendo que se torna muito difícil distinguir a ficção da realidade. Todas as imagens neste blog são descaradamente roubadas aos seus legítimos proprietários, desculpem lá qualquer coisinha!

sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

Hippies e Pés Descalços


Ah… belos tempos do Woodstock! Nada de preocupações superficiais, tais como ter dinheiro para ir de férias ou para pagar a casa. Se estou bem penteado ou vestido como manda a moda com as marcas não sei quantas.
Aquilo sim era estar a olhar para o mundo. Os hippies queriam o fim da guerra, viver em paz e harmonia, fumar uns charros… Ideais que se foram perdendo no tempo, é verdade. Não estavam nada preocupados com o facto de terem ou não dinheiro para comer, ou um sítio para viver.
Os hippies modernos estão mais parecidos com os pés descalços, isto é, pessoas com ideais mas que se afundam nas dívidas para satisfazer prazeres imediatos. Quer se goste, quer não, todos temos um pouco de hippies do século XXI. Compramos os telemóveis da moda, andamos a sonhar com IPads (ou parecidos), queremos um carro jeitoso, uma casa, umas férias de sonho e o resto que se dane. O resto é ter comida no prato.
Mas não nos culpo a nós. Fomos formatados para isso. E o reboot é mais difícil do que se julga… principalmente quando nos habituámos a uma estilo de vida. Os hippies desapareceram por não se encaixarem na sociedade. Os pés descalços vão existir ainda bastante tempo, infelizmente.


NOTA: Todo o conteúdo deste blog é baseado em factos reais sendo que se torna muito difícil distinguir a ficção da realidade. Todas as imagens neste blog são descaradamente roubadas aos seus legítimos proprietários, desculpem lá qualquer coisinha!